WHOOPS! 404

Start typing and press Enter to search

WHOOPS! 404

Start typing and press Enter to search

Projeto faz parte do programa AI For Humanitarian Action, que tem como objetivo fornecer tecnologia, recursos e experiência para capacitar pessoas para resolver questões humanitárias

 

A organização não governamental Mães da Sé e a Microsoft fazem parceria para apoiar a busca por pessoas desaparecidas no Brasil. Desde sua fundação, em 1996, a ONG cadastrou mais de 10 mil pessoas em situação de desaparecimento e ajudou a encontrar 4.952 delas. Parte do programa global AI For Humanitarian Action, da Microsoft, que tem como objetivo fornecer tecnologia, recursos e experiência para capacitar pessoas para resolver questões humanitárias,  a parceria prevê a criação de um aplicativo que utiliza reconhecimento facial, desenvolvido pela Mult-Connect, para potencializar as buscas de desaparecidos e ser um aliado ao trabalho de procura das entidades públicas por meio de parcerias com delegacias, hospitais, prontos-socorros, albergues, entre outras instituições. A Mult-Connect, que realiza seu trabalho voluntário com a Mães da Sé desde 1996 e há 20 anos é parceira Microsoft, concebeu a solução unindo o conhecimento das mais inovadoras tecnologias Microsoft e a longa experiência na causa da Mães da Sé.

“Ficamos muito felizes em poder participar desse maravilhoso projeto, unindo o aspecto assistencial com nossa experiência com alta tecnologia Microsoft para viabilizar um projeto que ajudará na busca por pessoas desaparecidas no Brasil”, afirma Luiz Vianna, CEO da Mult-Connect.

O anúncio foi feito hoje, 21 de maio, por Brad Smith, Presidente da Microsoft, durante sua apresentação no evento Inteligência Artificial na Transformação Digital, no Ministério da Economia, em Brasília.

A plataforma utiliza os serviços cognitivos, inteligência artificial e armazenamento em nuvem do Azure, da Microsoft. Com ela, é possível identificar uma pessoa em situação de suspeita de abandono por meio de reconhecimento facial. Basta que o usuário faça uma foto da pessoa e compare sua fisionomia com o banco de dados da ONG. O app fará a busca e mostrará se as características são compatíveis com alguém que está desaparecido. Além disso, será possível buscar pessoas por características físicas (cor da pele, cabelo, olhos).

“Estamos na era da tecnologia. Ela é a principal ferramenta de busca que temos atualmente. Quanto mais mecanismos tecnológicos forem utilizados para unir esforços nesta causa, maior a chance de pessoas serem encontradas”, afirma Dona Ivanise, fundadora da Mães da Sé.

O projeto Mães da Sé existe há 23 anos e começou a partir da busca de Dona Ivanise por sua filha desaparecida na época. Desde então, ela tem se dedicado a ajudar famílias a encontrarem pessoas na mesma situação. Desde o começo, as fotos foram elementos cruciais para as buscas – que eram feitas com imagens de divulgação por meio de parcerias com empresas privadas que colocavam as fotos em seus produtos. Com a tecnologia, o uso das imagens poderá ser ampliado por meio de reconhecimento facial, o que potencializa o alcance.

“A parceria entre Mães da Sé e a Microsoft é um poderoso exemplo de como podemos aplicar a tecnologia para ajudar a resolver grandes desafios em nossa sociedade”, diz Brad Smith, presidente da Microsoft.

O programa AI for Humanitarian Action foi lançado em julho de 2017 e investirá US$ 40 milhões com o objetivo de aproveitar o poder da IA para ajudar em esforços como desastres, recuperação, proteção de crianças, refugiados e pessoas deslocadas e promovendo o respeito pelos direitos humanos.  A empresa fará isso trabalhando profundamente com organizações não-governamentais e humanitárias selecionadas por meio de doações, investimento em tecnologia e conhecimento compartilhado. Este programa faz parte da iniciativa AI for Good, que no decorrer de cinco anos investirá US$ 115 milhões nos programas AI for Earth, AI for Accessibility e AI for Humanitarian Action.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search